Uma Cidade Perdida – Olhos de Sangue – Parte 2

uma_cidade_perdida_olhos_de_sangue

O conto que vocês estão para ler é um novo relato que se passa após os acontecimentos do conto Uma Cidade Perdida.

Partes

01

A noite estava calma e nenhum som se propagava pela rua onde Omini aguardava a decisão do grupo sobre sua proposta, seu coração palpitava de fervor em ter conseguido reunir um grupo de potencial indescritível e temor em não conseguir fazer deles os heróis que a cidade precisa, sentado em frente a porta do prédio onde todos estavam ele meditava, de pernas cruzadas e olhos fechados, sua mente se distanciava para acalmar seu espírito e seus instintos se aguçavam para mante-lo seguro.

La dentro os participantes terminavam a discussão, Lilith, uma garota com pouco menos de 1,70m com rosto curto e levemente redondo coberto por uma pelagem branca com poucos detalhes em cinza claro, por baixo de suas orelhas pontudas, ornadas com uma bela e comprida pelagem branca, caia uma longa trança feita com os seus cabelos mistos com branco e cinza, uma belíssima hibrida de lince, tomara a frente da discussão para organizar o debate. Junto de Rafould, Salael e Mathiana a garota não transmitia tanta experiência, mas definitivamente sabia com organizar e tomar as rédeas de um grupo grande como esse.

– Sugiro que tomemos um partido logo, a noite está para terminar e discutir mais não levará a lugar algum. A partir de agora nada mais poderá ser acrescentado as considerações,  Nathan até considerou que poderíamos acabar instituindo um regime militar na cidade por conta da acabar com os poderes regentes! – a garota soltara uma reisada leve e inocente ao terminar a frase, a ideia de um regime militar controlado pela horda de procurados da cidade seria algo mais que interessante.

Nathan um homem com 1,60m e face alongada e coberto por uma pelagem castanha e malhado com preto, tinha seus dentes afiados sempre expostos debaixo dos lábios e não possui a orelha direita, a muito tempo perdida em combate, um hibrido com hiena, seu porte pouco chamativo, mas todos percebiam seu potencial explosivo, era conhecido como O Carniceiro. Ele se aproximou dos quatro que estavam diante do grupo e disse em tom de superioridade e indiferença aos demais.

– Ficarei com o grupo, não podemos mais nos esconder nas sombras de uma cidade que um dia nos temeu, quero de volta a cidade que não vive em meio ao caos e que os que querem justiça suja não possam faze-la com as próprias mãos! – suas mãos se levantaram como se pedisse uma salva de palmas e uma explosão dos  presentes, alguns poucos se inspiraram pelo Carniceiro e se levantaram como cães que seguem seu alfa.

Durante algum tempo o grupo foi se manifestando e aderindo a massa, dos 60 presentes 55 ficaram para a fundação de um novo começo, e os demais saíram pela porta da frente sem qualquer alvoroço ou ameaça.

Rafould saiu logo atras dos desistentes, parou atras de Omini e, intrigado, observou o rapaz meditando profundamente em frente ao prédio.

– Diga-me Ladrão das Joias, o grupo já está formado? Não cometi erros algum convocando vocês para essa missão? Estão prontos para limpar a cidade, seus nomes e seus espíritos em nome de algo maior? – o rapaz sentado ainda não havia nem mesmo aberto os olhos e espantou o velho símio que, de olhos arregalados, respondeu sem hesitar.

– Os que saíram agora estão livres de qualquer perseguição ou suspeita de traição, eles têm muito a perder, esposa e filhos que dependem deles para sobreviver. O resto de nós o aguarda para explicarmos nossas condições e nunca mais me assuste desse modo, já não tenho mais o coração de um jovem. – o velho sorriu e entrou no prédio novamente, seguido pelo rapaz.

Ao entrarem na sala onde todos estavam reunidos, uma grande roda havia se formado e no centro da sala estavam Lilith, Nathan, Salael e Mathiana, esperavam pela chegada do idealizador e de Radoulf. O circulo de integrantes se abriu permitindo a passagem dos outros dois lideres do movimento. Lilith fez sinal para que Omini se senta-se e então começou a falar.

– Conversamos e durante uma votação designamos algumas responsabilidades para que o grupo não se perca em uma batalha sem rumo político, Radoulf será incumbido de cuidar dos assuntos políticos do grupo, Salael será nosso tesoureiro, Mathiana a organizadora de ações juntamente com você e Nathan, onde decidirão como atacar os pontos que eu, chefe da inteligência do grupo, lhes passarei para melhor impacto das ações. – seu sorriso e energia em dizer essas palavras era inspiradores, a certeza de que poderiam trazer a cidade de volta era incontestável.

– Mas temos nossa condições antes de firmar qualquer contrato. – disse Nathan com sua pose de grande líder – Queremos abstenção de nossos crimes e que a cidade defina quem será o líder político, onde nenhum de nós poderá se eleger.

– Concordo com todas as condições e com as posições já definidas para cada um de nós, não poderia te-los incumbido de melhores tarefas do que já fizeram! – o sorriso de Omini mostrava toda sua dentição felina e seus olhos vermelhos brilhavam de esperança.

Durante o tempo em que se organizavam em que grupo cada um iria participar mais efetivamente e se apresentavam, Lilith elaborava um contrato do qual todos deveriam assinar, sua ideia era de manter um livro com as assinatura, acontecimentos e informações que pudessem estar disponíveis a qualquer um do grupo que quisesse se informar sobre a situação.

Decorrido a leitura todos assinaram o documento, que estaria sempre no esconderijo determinado pelo mesmo, as reuniões seriam apenas entre os lideres dos grupos, e cada um seria responsável por manter seus subordinados informados, organizados e participantes das ações.

A noticia começou a se espalhar pelos becos da cidade e agora os justiceiro, cansados de serem submetidos aos absurdos do caos imposto na cidade, se colocam de frente com sua primeira ação, interceptar um carregamento de mercadorias que chega no cais, acabar com os militantes que acobertam os contrabandistas e pegar a mercadoria para comercializar com o povo por um preço justo e iniciar a reserva financeira que o grupo necessita.

A semana passa lentamente enquanto a investida é preparada, o grupo está divido em ação, suporte e transporte, o movimento deve ser rápido, seguro e sem rastro. Talvez alguns não voltem para casa, mas os ideais serão sempre carregados pelo grupo.

Próxima Parte – 03

Anúncios
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: